A VIDA TEM UM INÍCIO, TEM UM FIM, EU ESTOU A DESCOBRIR O MEIO.

.posts recentes

. QUATRO DE DEZEMBRO DE 201...

. COMO O TEMPO PASSA...

. E outro Natal chegou!

. Coisas "boas"

. 4 de Outubro - Dia Inter...

. Pelo sonho é que vamos...

. O seu aniversário

. Meio da vida

. Anjos e Demónios

. Primavera é a rainha das ...

. O que oferecer?

. Encantos da minha vida.

. Obrigada pelo miminho!

. Sapatinhos vermelhos

. E a Primavera chegou.

. Sair do Buraco

. Estou a ficar "cota"

. Cura para a neura

. Acabaram-se as férias

. Teatro da vida

.arquivos

. Dezembro 2011

. Agosto 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.links

Sábado, 28 de Junho de 2008

Hoje é o dia dos seus anos.

Querido pai, desde que me lembro, esta é a primeira vez em que não lhe dou os parabéns no dia do seu aniversário. Véspera de São Pedro, noite de saltar as fogueiras e bailaricos. Gostava do teu dia de anos, da alegria da noite de São Pedro. Por acaso chamaram-lhe José. Veio para este mundo com São Pedro, partiu com S. José. Foram companhias muito honrosas na sua existência.

Hoje é mais um dia difícil, em que a sua ausência é tão grande. Sei que está bem, cheio de luz porque foi bom, porque soube aceitar o bom e o mau que a vida lhe deu. Cumpriu o seu destino com sabedoria, paciência e aceitação. Foi grande nesta vida, é com certeza grande na outra. Sei que está  a olhar por nós, que ficará à nossa espera  - é o coração que mo diz, mas não sei o que fazer com esta dor, não consigo desfazer o nó que tenho na garganta e parar as lágrimas que teimam em correr pela cara abaixo. Também não quero que fique triste por nós. É assim porque não pode ser de outro modo. É a difícil aprendizagem de viver cada dia sem olhar os seus olhos, ouvir a sua voz de palavras sábias...

Hoje é o seu aniversário e não lhe posso dar prendas, dou-lhe o meu amor. Vou lá agora. Vou encher tudo de flores. Para si não faz diferença, para mim consola-me o olhar.

Um grande abraço meu querido pai


publicado por Maria às 15:39

link do post | comentar | favorito

4 comentários:
De DyDa/Flordeliz a 30 de Junho de 2008 às 22:52
Já tentei comentar antes. Mas que dizer???
Sempre que leio salta-me à memória a descrição que um dia fizeste do seu olhar; doente sim, mas meigo e terno!
Deixo um beijinho e retiro-me de mansinho.


De Maria a 3 de Julho de 2008 às 22:29
Não há muito para dizer. Tenho esperança que o tempo vá amenizando a saudade.
Bjs


De conversascommeupai a 2 de Julho de 2008 às 12:54
O que fazer com a dor? Tentar convertê-la em paz.
Tanto nós como quem foi, precisa de paz.
As lágrimas aliviam, mas a dor no peito dá-nos agonia, por isso chora, chora muito porque também faz bem.
Daqui a 4 dias vou passar pelo mesmo, mas ao inverso, é o meu primeiro aniversário sem as palavras do meu Pai a dar-me os parabéns.
É duro, mas é a realidade.
Força e um beijo muito muito grande!


De Maria a 3 de Julho de 2008 às 22:38
Paz é o que mais necessitamos e por enquanto não temos. Há dias mais difíceis de passa, Já foram dias de alegria e jamais voltarão a ser o mesmo. Mas é verdade, é preciso seguir em frente.
Um abraço grande e parabéns por mais um aniversário.


Comentar post

.mais sobre mim

.Visitas

net tracking stats

.online

blogs SAPO