A VIDA TEM UM INÍCIO, TEM UM FIM, EU ESTOU A DESCOBRIR O MEIO.

.posts recentes

. QUATRO DE DEZEMBRO DE 201...

. COMO O TEMPO PASSA...

. E outro Natal chegou!

. Coisas "boas"

. 4 de Outubro - Dia Inter...

. Pelo sonho é que vamos...

. O seu aniversário

. Meio da vida

. Anjos e Demónios

. Primavera é a rainha das ...

. O que oferecer?

. Encantos da minha vida.

. Obrigada pelo miminho!

. Sapatinhos vermelhos

. E a Primavera chegou.

. Sair do Buraco

. Estou a ficar "cota"

. Cura para a neura

. Acabaram-se as férias

. Teatro da vida

.arquivos

. Dezembro 2011

. Agosto 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.links

Domingo, 7 de Outubro de 2007

Esperança

O que dizer às pessoas quando o seu mundo se começa a desmoronar? Fogem as palavras certas. Vai-se construindo a  vida, com alicerces que se consideram sólidos, mas de repente, o que foi construído de forma tão cuidadosa ameaça ruir. São os azares da vida, os amigos que afinal não são, a carreira profissional que fica aquém das expectativas , o tempo que passa sem cessar e, sobretudo, a falta de saúde. O que fica então? Hoje, uma pessoa querida, a quem tudo isto está a acontecer, dizia-me:

- Sinto-me como um naufrago, agarrado ao destroço do barco, em plena tempestade. A qualquer momento vou ao fundo.

E eu fiquei a olhar para ela, sem saber o que dizer para a fazer acreditar no amanhã. Porque há sempre um amanhã. É preciso ter ESPERANÇA que a tempestade acalme e o sol volte a nascer.

Então olhei-a  e disse:

- Amiga, mesmo que tudo se desfaça, nós estamos aqui para te ajudar a reconstruir.

Mas a minha alma está a doer, pela dor que a magoa.

"Força amiga! Se as palavras não tiverem sentido, o nosso carinho aconchegar-te-á".

 

Jokas


publicado por Maria às 21:42

link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De xucarita a 30 de Outubro de 2007 às 11:56
A vida por vezes é madrasta e tráz-nos surpresas que não gostamos.
Sei bem o k sente já o senti na pele embora em algumas vezes mais intensamente como foi com a morte da minha mãe (só com mais dois anos que o seu amigo zé) e não conseguimos encarar bem.
Em agosto faleceu tb uma das minhas melhores amigas com 32 anos e temos que olhar em frente e continuar na nossa caminhada.
Um beijo e um abraço apertadinha para lhe atenuar a dor.
Força para si para a sua amiga e para a filha dela que bem precisam.
Ana


De Maria a 4 de Novembro de 2007 às 19:22
Xucarita , obrigada pelas tuas palavras amigas. Esta é uma dor sentida por quem ama e vê partir, numa viagem sem regresso, quem fez parte da sua vida. Tudo parece diferente, desprovido de sentido. Somos obrigados a pensar em algo que preferimos manter longe da nossa mente. Mas a vida é assim mesmo e a minha dor não se compara à dor da Maria e da filha. Se alguma mensagem é permitida do além, acho que o Zé me deixou a tarefa de as proteger e ajudar.
Um abraço da Dinha


Comentar post

.mais sobre mim

.Visitas

net tracking stats

.online

blogs SAPO